Father and Daughter

Loading...

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Maurice Blanchot


"A morte trabalha conosco no mundo: poder que humaniza a natureza, que eleva à existência o ser, ela está em nós, como nossa parte mais humana; ela é morte apenas no mundo, o homem só a conhece porque ele é a morte por vir. Mas morrer é quebrar o mundo: é perder o homem, aniquilar o ser; portanto, é também perder a morte, perder o que nela e para mim fazia dela morte. Enquanto vivo, sou um homem mortal, mas, quando morro, cessando de ser um homem, cesso também de ser mortal, não sou mais capaz de morrer, e a morte que se anuncia me causa horror, porque a vejo tal como é: não mais morte, mas a impossibilidade de morrer." (BLANCHOT, 1997, P. 324)


É preciso esclarecer este morrer de Blanchot para quem não o conhece:


"Escrever é ser atraído para fora do vivido, do mundo, em direção à Eurídice, aos infernos – espaço da escritura. Orfeu se volta para Eurídice, pois não voltar-se seria trair uma experiência simultaneamente essencial e arruinadora da obra, experiência onde se atinge o ponto extremo, o extremo risco, exigência paradoxalmente impossível da obra. A experiência é experiência da escritura, busca impossível da origem e da morte. É experiência da atração da origem: o desobrar; e impossibilidade de “olhar” a origem: o obrar."



7 comentários:

Andrea disse...

Lindo demais Janete, lindo lindo lindo.

preciso disso, pra viver, bjs

paideia disse...

Muito bem apresentados os fragmentos. Blanchot de fato merece essa reverência. Obrigado.

qUEbRApEdRA - Leonora Weissmann disse...

lindo.
de qual livro é?
obrigada
Leonora

Edith Janete disse...

Oi Leonora, tenho vários textos de Blanchot e um livro apenas " o livro por vir". Se não me engano o trecho recortado é do "A parte do fogo". Recomendo o "o Livro por vir" também...Lindo!!Adoro a primeira história, de Ulisses... Blanchot é muito bom! Foucault se rendeu tb aos seus encantos.

qUEbRApEdRA - Leonora Weissmann disse...

Obrigada Edith!
Eu li muito Blanchot e pesquisei ele pro mestrado. Sou fanática.
Daí eu querer saber de onde tirou o trecho.
Obrigada.
Achei interessantíssimo seu blog.
Abraço!

qUEbRApEdRA - Leonora Weissmann disse...

Achei! isso mesmo. A parte do fogo.

qUEbRApEdRA - Leonora Weissmann disse...

Achei! isso mesmo. A parte do fogo.